Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

Os gastos com a nobreza corrupta que nós aceitamos no poder

Deixe um comentário

R$ 685.440.000 = salário médio de 10.000 para 68.544 vereadores

R$ 66.816.000 = salário médio de 12.000 para 5568 prefeitos

R$ 13.697.100 = salário de 26.700 para 513 deputados federais

R$ 19.062.000 = salário médio de 18000 para 1059 deputados estaduais

R$ 2.162.700 = salário de 26.700 para 81 senadores

R$ 53.400 = salário de 26.700 para presidente e vice-presidente

R$ 676.083.200 = total pago mensalmente para os parlamentares do Brasil

R$ 9.465.164.800 = total pago no ano considerando 14 salários para os parlamentares do Brasil.

As estimativas com os demais custos dos parlamentares fica um pouco mais complicado pela falta de transparência destes dados.

ImagemA maioria dos parlamentares usam de suas cotas de publicações (assinaturas de revistas), cota de telefonia, combustível auxilio médico, auxílio moradia, auxílio paletó, verba indenizatória (pode ser usado para refeições por exemplo), passagens aéreas e cerca de 10 a 30 assessores. E muitos recebem até 18 salários por ano!

Segundo cálculo da Confederação Nacional dos Municípios só com salários teremos um custo anual minimo de R$ 23 bilhões! Imaginem mais os benefícios e verbas! Imagem

Imagem

O Fundo de Participação dos Municípios é uma transferência constitucional (CF, Art. 159, I, b), da União para os Estados e o Distrito Federal, composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

A distribuição dos recursos aos Municípios é feita de acordo com o número de habitantes, onde são fixadas faixas populacionais, cabendo a cada uma delas um coeficiente individual.

Os critérios atualmente utilizados para o cálculo dos coeficientes de participação dos Municípios estão baseados na Lei n.º. 5.172/66 (Código Tributário Nacional) e no Decreto-Lei N.º 1.881/81.

Anualmente o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, divulga estatística populacional dos Municípios e o Tribunal de Contas da União, com base nessa estatística, publica no Diário Oficial da União os coeficientes dos Municípios.

A Lei Complementar 62/89 determina que os recursos do FPM serão transferidos nos dia 10, 20 e 30 de cada mês sempre sobre a arrecadação do IR e IPI do decêndio anterior ao repasse.

A grande maioria dos municípios dependem de repasses federais para pagar as suas contas!

Foram eleitos 68.544 nos 5.568 municípios do Brasil. Só que para bancar a conta dos gastos com salários e orçamento precisam de repasse do governo federal e 94% desses municípios têm nesses repasses pelo menos 70% de suas receitas correntes e 83% não conseguem nem gerar 20% de suas receitas!

Eles aumentam os salários mas a cidade não tem condições de pagar!

E enquanto ficamos assim, a dívida cresce, o buraco cresce, a corrupção cresce, a alienação cresce, a Gina cresce…

E se ameaçara cortar os seus salários e repasses para os municípios, mostram a falsidade que são incapazes de trabalhar com salário inadequado aos seus luxos e gerar desenvolvimento para o Município ou Estado!

ENTENDAM, O BRASIL POSSUI RECURSOS O SUFICIENTE PARA DAR UM RETORNO DIGNO PARA TODOS! DIGNIDADE PARA TODOS!

Mas enquanto você votar em qualquer político, isso vai permanecer! O povo deve tomar o poder!

Cargos-Lula

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s