Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

A arte de matar gladiando com os horrores da censura

Deixe um comentário

            Arte estimula a inteligência, onde se manifestam as ideias, compartilhamento de tendências, externalizar os sentidos e através dela expressar uma visão de mundo. A arte sempre contou com representantes ávidos de transgredir. Sempre houve artistas que tentaram ir contra o formato da sociedade, mostrando-se inquietos ao menor sinal de conforto. Por isso, cedo ou tarde ouve-se falar de artistas censurados.

Auto-retrato matando Fernando Henrique Cardoso 2005

Auto-retrato matando Fernando Henrique Cardoso 2005

            O artista plástico Gil Vicente causou polêmica com sua série de desenhos em carvão Inimigos. Gil demonstra através de auto-retratos sua revolta contra líderes mundiais como os ex-presidentes brasileiros Luiz Inácio da Silva e Fernando Henrique Cardoso, o ex-presidente americano George W. Bush, o papa Bento XVI e até a Rainha Elizabeth II da Inglaterra. A polêmica girou em torno da acusação de apologia ao crime ou incentivo a violência.

2

Auto-retrato matando Lula 2005

            Não é nenhuma novidade obras de arte serem condenadas por subversão, desde Gustave Flaubert que teve que defender nos tribunais seu escandaloso romance Madame Bovary até os artistas das ruas e seu grafite (não confundir com pichação).

Auto-retrato matando Bento XVI 2005

Auto-retrato matando Bento XVI 2005

            A questão que levanto é a defesa da arte pela arte, desprovida de compromisso moral, religioso, político ou filosófico a não ser como motivação e intenção.  Nesse sentido Gil Vicente é tão culpado quanto qualquer um de nós que conseguimos nos imaginar nas situações retratadas nas imagens, sendo ele apenas responsável por expressa-las graficamente e expor ao mundo os nossos próprios questionamentos. Se a vida tenta imitar a arte em sua beleza, vamos permitir que a arte se utilize de personalidades ou fatos reais na exposição de uma angústia real e que seu fim seja a reflexão.

4

Auto-retrato matando Elizabeth II 2005

            Considero como objetivo da arte refletir no olhar do público a compreensão e julgamento de uma obra atravez dos mesmos valores e sentimentos que guiam o artista a cria-la. Gil Vicente, Gustave Flaubert, entre outros artistas foram sinceros na sua composição e do que pretendiam despertar nas pessoas,  acusados por uma moral que teme não que a vida imite a arte, mas que a arte expresse a vida.

5

Auto-retrato matando Kofi Annan 2005

Site:

Gil Vicente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s