Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

Classificação dos agrotóxicos

1 comentário

ImagemO Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no mundo. Em um mercado que movimenta 7 bilhões de dólares por ano, o lobby das indústrias e de seus deputados mantém as vendas fora de controle. E a população paga a conta.

O que não é bom para os americanos é amplamente consumido no Brasil. E escancara um problema que insistimos em esconder de nós mesmos. O Brasil é o país que mais consome defensivos agrícolas no mundo. O consumo médio é de 5,2 litros de agrotóxico por habitante, todo ano. O Brasil usa 400 tipos de defensivos agrícolas. Destes, muitos são proibidos em diversos países.

Os agrotóxicos foram criados e aprimorados pelos senhores da guerra. É o caso do Zyklon B, usado nas câmaras de gás da Alemanha nazista. É o caso dos diferentes agentes químicos usados no Vietnam e em diversas outras guerras. A indústria de defensivos agrícolas sempre teve papel destacado na guerra. Em tempo de paz, escoa os produtos para a agricultura.

Na zona sul paulistana uma propriedade rural e com certificação orgânica de José Geraldo Batista Santiago, o Zé Mineiro, os visitantes agrotoxicos-conheca-mais-sobre-eles-70-68podem tomar garapa extraída na hora do canavial, comprar rapadura e provar a cachaça feita ali. Tudo orgânico. Já no pequeno sítio de Valéria Macoratti, as hortaliças, também cultivadas sem adubos sintéticos e agrotóxicos, são excelente atrativo para turistas interessados em ter a experiência de colher o próprio alimento, além, é claro, de contar com a hospitalidade da agricultora, que prepara um delicioso café da manhã, orgânico, para quem chegar por ali.
Se o visitante quiser conhecer um pouco das plantas da Mata Atlântica e comer frutas direto do pé, também pode marcar um passeio com José da Silva, ou o Zé da Floresta, outro produtor cuja horta e pomar fazem divisa com uma exuberante floresta. Dá também para visitar a aldeia indígena dos guarani e se banhar em várias cachoeiras, além de fazer um passeio de balsa na represa.
Todas essas atrações não ficam “a alguns quilômetros da capital paulista”. Elas ficam na capital paulista. Mais precisamente nos extremos da zona sul, nas subprefeituras de Capela do Socorro e Parelheiros. (Fonte: OESP, Especial, p. H3).

Os agrotóxicos são produtos e componentes de processos físicos, químicos, ou biológicos destinados ao uso nos setores de produção, armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas nativas ou implantadas, e de outros ecossistemas, e em ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora e da fauna, a fim de preservá-la da ação danosa de seres vivos considerados nocivos, bem como substâncias empregadas como desfolhantes, dessecantes, inibidores e estimuladores de crescimento.

São classificados quanto ao organismo alvo: Acaricida combate a ácaros, formicida combate a formigas, fungicida a fungos, herbicida a ervas daninhas, inseticida a insetos e larvas, molusquíssima combate a moluscos, nematicida a nematoides, rodenticida ou raticida a roedores, etc.

Quanto ao grupo químico: Organofosforados, Organoclorados, Carbamatos, Piretróides, Derivados do ácido fenóxiacético, Dinitrofenóis, Dipiridílicos, Tiocarbamatos, Cumarínicos, etc.

Quanto à formulação: Comprimidos, Concentrado Emulsão e Solúvel, Emulsão Concentrada, Granulado, Micro granulado, Grânulos auto-dispersíveis, Óleo emulsão, Pó molhável, Pó seco, Pó solúvel, Pasta, Pastilha, Solução aquosa e não aquosa, etc.

E quanto ao grau de toxicidade em humanos

Breve descrição de alguns de acordo com fabricantes:

Fosforados e Carbamatos

Exemplos: Fosforados – Folidol, Malathion, Diazinon, Nuvacron, Tamaron, Rhodiatox, DDVP. Carbamatos – Carbaril, Temik, Zectram, Furadam, Sevin, Propoxur.

Organoclorados

Não são permitidos no Brasil desde 1985. Exemplos: DDT, DDD, Dicofol, Aldrin, Dieldrin, Endossulfan, BHC, Heptacloro, Lindano.

Fungicidas

Exemplos: Maneb, Nabam, Zineb, Mancozeb.

Herbicidas

Fenoxiacéticos: Exemplo; Tordon®

Dipiridílicos: Herbicidas não seletivos. O Paraquat (Gramoxone®) é considerado como um dos agentes de maior toxicidade específica para os pulmões. O outro representante é o Diquat, menos tóxico.

Glifosato: Exemplo; Round-Up®

Fumegantes

Fosfina (PH3): Exemplo; Gastoxin, conhecido como ”comprimido de feijão”.

Brometo de Metila: Gás incolor associado à cloropicrina, daí ser lacrimogênio e provocar odor intenso. Exemplo: Bromex, Brometila.

 O Arsênio apresenta-se essencialmente sob duas formas: inorgânica e orgânica, que diferenciam na sua forma química, bem como no seu estado de oxidação (que pode ser – 3, 0, + 3 ou + 5) que influenciam na sua toxicidade. O arsênio trivalente (arsenito As3+) é mais toxico que o pentavalente (arseniato As5+).

Os inorgânicos podem ser tri ou pentavalentes; as primeiras formas são as mais tóxicas. O trioxido de As (AsO3) e o arsenito de sódio (AsNa3) destacam-se com formas trivalentes mais abundantes.

O mercúrio existe em três formas básicas: Mercúrio elementar: Hg, mercúrio inorgânico e mercúrio orgânico (metil-mercúrio).  Acúmulo de metil-mercúrio em peixes pescados em águas contaminadas com pesticidas podem produzir quadros neurológicos em humanos, quando houver ingestão crônica.

A classificação toxicológica dos agrotóxicos é feita em função de estudos laboratoriais com exposição oral, dérmica e inalatória para determinar a CL50 e DL50 (Concentração Letal e Dose Letal, dadas em miligramas do produto tóxico por quilo de peso corporal necessários para matar 50% dos ratos ou outros animais expostos ao produto). Para os estudos de DL50 oral, por exemplo, produtos sólidos se enquadram na Classe I, Extremamente Tóxicos, quando a DL50 é ≤ 0,005 grama/kg de peso do rato. Na Classe II, Muito Tóxicos, quando a DL50 é > 0,005 até 0,05 grama/kg. Classe III – Moderadamente Tóxicos, DL50 > 0,05 a 0,5 gramas/kg. Classe IV – Pouco tóxicos, DL50 > 0,5 gramas/kg. Ao final da análise de uma bateria de estudos de exposição por via oral, dérmica e inalatória, a classe tóxica do produto será determinada pela mais tóxica que aparecer em um dos estudos agudos.

Anúncios

Um pensamento sobre “Classificação dos agrotóxicos

  1. Vamos tentar ter uma vida mais saudável e consumir menos agrotóxicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s