Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

Testemunho de Cândido Portinari sobre os camponeses

1 comentário

1“Como deixar de fixar em meus quadros aquilo que fez parte de minha infância, de minha vida, e a minha esperança de ver uma vida melhor para os homens que trabalham na terra?”

“Na minha obra só há camponês. Mesmo quando faço outra coisa, sai camponês. Mesmo uma paisagem, a mais imaginária, é sempre camponês. Sou filho de camponês. Meus pais sempre foram camponeses pobres. Espanta-lo-ei se disser que não pude tirar mais que a terceira classe de instrução primária? Só mais tarde é que tive um professor de português durante seis meses, e é que fiz, lutando com a extrema pobreza, o curso da Escola de Belas Artes.

Assim, não posso nunca esquecer-me deles. São o meu objetivo. Quando fiz os afrescos do Ministério da Educação, queriam que eu fizesse a História do Brasil. Tentei. Mas foi impossível. Não saía nada. Depois de estudos e estudos, nada. Então tive de dizer: a minha pintura é pintura de camponês; se querem os meus camponeses, bem; se não, chamem outro pintor…”

In registro do memorial Portanari. Rio de Janeiro.

Créditos pela postagem: MST

Anúncios

Um pensamento sobre “Testemunho de Cândido Portinari sobre os camponeses

  1. Não conhecia essa historia!
    Bem interessante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s