Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

A conquista da perfeição pela banalização dos sentimentos por mentes doentias

Deixe um comentário

A busca pelo corpo perfeito atinge tanto as mulheres quanto os homens. Só que o exagero dessa busca pode extrapolar os limites do corpo e tornar-se uma doença conhecida como Vigorexia.

Na Vigorexia, a pessoa nunca está satisfeita com sua imagem. É um transtorno psiquiátrico do culto ao corpo. Mesmo que o homem esteja musculoso, se vê miúdo e fraco.

O culto ao corpo afeta as mulheres provocando nelas a Anorexia e, nos homens, a Vigorexia. Em ambos os casos, trata-se de transtornos dismórficos corporais que promovem a distorção da imagem que as pessoas têm de si próprias.

Para conseguir o objetivo, as mulheres evitam a alimentação para que não ganhem peso, mas os homens fazem justamente o contrário: ficam obcecados em tornarem-se musculosos e realizam exercícios físicos em excesso. Muitos ainda tomam anabolizantes para atingir o resultado que querem rapidamente.

O efeito dos anabolizantes, que são drogas artificiais derivadas da testosterona, com exercícios físicos intensos provoca a hipertrofia muscular e as células passam a reter mais água.

Isso traz complicações para os tendões, ossos e ligamentos. No homem, podem causar impotência sexual, danos nos rins e no fígado, maior risco de acidente vascular cerebral, agressividade, aumento das mamas, e na mulher, ganho de pelos e engrossamento da voz. Ambos podem apresentar depressão.

Em 2011, a Anvisa suspendeu a anfepramona, o femproporex, o mazindol e restringiu o uso da sibutramina.

A sibutramina, hoje utilizada no tratamento da obesidade, foi desenvolvida como antidepressivo nos anos 1980. Entretanto, nos processo de testes identificou-se que o medicamento era capaz de reduzir o apetite.

A anfepramona tem ação no Sistema Nervoso Central, anorexígeno, é o mais potente para tratamento da obesidade, muito perigoso, principalmente se associado a álcool e outras drogas.

Femproporex é um anorexígeno que se transforma em anfetamina no organismo e o mazindol é um anorexígeno, provoca psicose e alucinações.

Os medicamentos anfepramona, femproporex e mazindol estiveram no mercado brasileiro há mais de 30 anos. Como anorexígenos, deveriam ser indicados apenas como coadjuvantes ao tratamento da obesidade.

Estereótipos anunciados estão influenciando o modo de vida da população, mas não de uma forma positiva, pois priorizam o corpo perfeito. As cirurgias plásticas que disfarçam como uma máscara as rugas e incômodos estéticos são tão mais distúrbios psicofísicos quanto o equivoco de uma beleza artificial.

A busca pela imagem o mais próxima da perfeição causa danos e sofrimentos, é como uma boneca bela, entretanto, sem vida. Embora muito cultuada nos dias atuais, está figura de manequim não traz benefício algum para a qualidade de vida, pois é apenas casca e por dentro está podre. Quem segue uma vida de alienação do estereótipo de perfeição precisa de tratamentos psiquiátricos, psicológicos e provocar mudanças simples em busca de uma tranquilidade emocional não raro ainda precisa de carinho, algo totalmente ausentes de suas realidades. Quando conhecem estes sentimentos tão banalizados atualmente, inventam um lugar especial no mundo.

575854_367705273347995_155320251_n

”Que eu envelheça…
Que na minha pele, possam surgir todas as possíveis rugas.
Mas, que meu coração, jamais fique indiferente ao amor.
Que eu nunca, perca o poder de demosntrar um gesto de ternura.”

(Raquel Free)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s