Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

O Profeta Gentileza

Deixe um comentário

José_Datrino,_o_Profeta_GentilezaUm ser mítico que inspirou canções, manifestações artísticas, e, principalmente, atitudes gentis. Esse era o José Datrino, um paulistano que ficou conhecido no Rio de Janeiro como Profeta Gentileza por pregar o amor e distribuir palavras de bondade, respeito pelos seres humanos e pela natureza.

Nascido em família pobre, passou a ter premonições no início da adolescência, mas seguiu levando uma vida normal, conseguindo prosperar financeiramente. Ele tinha uma transportadora de cargas, quando ouviu o “chamado” e decidiu mudar-se, às vésperas do natal, para o local onde funcionava o Gran Circus Norte-Americano em Niterói, no Rio de Janeiro – seis dias antes, um incêndio havia destruído o circo.

O Profeta já tinha mais de 40 anos quando começou a espalhar sua mensagem por diversos estados brasileiros, com sua túnica branca e barba comprida. Mesmo sendo considerado um louco por muitas pessoas, suas palavras e atitudes demonstravam um ser humano tranquilo, bondoso e sempre com palavras de carinho e conforto. Ele era incapaz de destratar até mesmo os que o ofendiam.

Gentileza ficou especialmente conhecido nas ruas cariocas, principalmente, devido à sua pintura nas pilastras do Viaduto do Caju, centro do Rio de Janeiro. Ele ilustrou nas pilastras 56 painéis com mensagens de paz, liberdade, amor, natureza, críticas ao mundo e ao capitalismo. Durante a Eco-92, ele se posicionou onde passavam os representantes da conferência, incitando-os a viverem e a aplicarem a gentileza em todo o mundo.

Sua história se confunde muitas vezes com mitos solidificados ao longo do tempo. Entretanto, o fato é que não se pode negar que sua figura poética que distribuía afeto inspirou muitas pessoas na época e, ainda hoje, é lembrado como um exemplo de generosidade. Se não bastasse isso, o Profeta Gentileza ficou eternizado nos versos de Marisa Monte.

Fonte adaptada: Ciclovivo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s