Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

Relação entre o Aedes aegypti e saneamento básico

Deixe um comentário

mosquito-aedesEm 1904 a oposição a Oswaldo Cruz atingiu seu ápice. Pelas tentativas de vacinação em massa da população ocorreu a revolta da vacina apoiada pelos jornais e a elite, ainda por outros motivos, Oswaldo Cruz queria programar o saneamento básico e nem que fosse preciso derrubar casarões de coronéis e usar o dinheiro público para o saneamento e campanhas de higiene. Isso incomodou a elite e a mídia corporativista já naqueles tempos.

A principal medida foi ampliar o saneamento básico, principalmente no RJ e depois no Pará e em Manaus, quando o perímetro urbano era menor em comparação atual e na tentativa de eliminar o mosquito vetor de transmissão de doenças.

Em tempos atuais, o Aedes aegypti é o principal vetor da zika, dengue e chikungunya, e a prevalecente causa que os jornais não divulgam e relutam em não fazer é a ausência de saneamento básico principalmente nas localidades onde há ausência de políticas públicas, especificamente na área de saúde pública e engenharia sanitária.

A urbanização caótica e imenso crescimento desordenado do meio urbano é um novo obstáculo para combater as doenças intrínsecas do mais básico a se resolver para que um país seja digno de desenvolvimento e é exatamente o que não se tem – saneamento básico – desde antes dos tempos de Oswaldo Cruz.

Outros motivos para causar preocupação, além da falta de saneamento básico, agora é a poluição que se torna um criadouro de insetos, a mudança nos regimes de chuva, a resistência aos venenos como o DDT que foi utilizado amplamente e ocorreu uma seleção natural de mosquitos mais resistentes, ausência do Estado em regiões com maior incidência e dificuldade de adentar em propriedades abandonadas ou pela recusa dos proprietários.

Um inseticida biológico produzido aqui no Brasil feito em base à bactéria do bacillus turinguensis é eficaz contra o mosquito Aedes. Este é, segundo as pesquisas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), inócuo para animais de sangue quente, o bacilo, em contato com a larva do mosquito, cria um cristal que mata a larva em 24hs.

Se desde 2006 temos conhecimento desta possibilidade, se desde 2010 foram concluídas as pesquisas da Fiocruz e o produto já é, há tempos, homologado pela ANVISA, por que então ainda permitimos, no Brasil, que se usem produtos tão perigosos como o Malathion, o Pyriproxyfen e outros larvicidas que, já se sabe, têm sim efeitos cancerígenos, teratogênicos e outros que tais e sequer dão o mesmo bom resultado na eliminação dos mosquitos transmissores de dengue, zika, malária e febre amarela?

Teoria da conspiração ou não, ainda que muitas destas teorias venham sendo colocada a prova e confirmadas atualmente, qual a intenção das empresas, multinacionais e políticos do nosso país? Como sempre, boas intenções nunca são!

Por fim, as novas consequências de tudo isso é a microcefalia que pode causar já durante o período de gestação. De acordo com o MS, são 3448 caos suspeitos novos de microcefalia, 270 confirmados e 6 com relação ao vírus zika. Ocorrem ainda abandonos de crianças com microcefalia pela dificuldade que as famílias têm em lidar com as condições especiais com uma criança deficiente e a estrutura para acomodar inadequada e mínima para receber as crianças com deficiência. Observa-se um assunto complexo que da ingerência do setor público e irresponsabilidade do privado acaba ocasionando problemas tanto sociais quanto de saúde.

O Brasil com o maior número de casos de doenças não está preparado nem se quer para lidar com estes casos de foco de mosquito quem dera lidar agora com o tratamento de milhares de crianças com microcefalia que precisarão de acompanhamento pelo resto de suas vidas. Estamos perante uma crise que acompanhará milhares de pessoas por décadas. Estamos preparados? Como vamos reagir futuramente, com toda pompa e glamour de conservadores patéticos como temos atualmente? O que faremos para dar dignidade a estas crianças e sermos mais humanos? O que faremos?

Comentários do pediatra Daniel Becker em sua página pessoal no facebook

Leitura complementar

Por que o mosquito Aedes aegypti transmite tantas doenças?

http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2011-12-20/numero-de-casos-de-dengue-esta-relacionado-falta-de-saneamento-adequado

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-02/ministerio-da-saude-confirma-404-casos-de-microcefalia-17-relacionados-ao-zika

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/01/160131_entenda_aborto_microcefalia_ss_lab

http://www.globalresearch.ca/concerning-correlation-gmo-mosquitoes-caused-zika-virus-outbreak/5505064

http://www.aljazeera.com/blogs/americas/2016/02/zika-outbreak-brazil-search-answers-160203185230394.html

http://folhacentrosul.com.br/geral/7578/governo-segurou-e-cortou-verba-do-combate-a-dengue-epidemia-se-espalha-pelo-brasil

http://extoxnet.orst.edu/pips/bacillus.htm

http://www2.ib.unicamp.br/profs/eco_aplicada/arquivos/artigos_tecnicos/SEGURAN%C7A%20Bti%20dengue.pdf

http://portal.fiocruz.br/pt-br/content/fiocruz-detecta-prensenca-de-viruz-zika-com-potencial-de-infeccao-em-saliva-e-urina

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s