Mentes Lúcidas

Quando o racional fica em silêncio e vive no conformismo, torna-se parte do problema e perde a total credibilidade da razão

Drogas, vícios e subestimação do nosso poder de transformação

Deixe um comentário

 

narcotarfico-hondurasOs maiores obstáculos da vida humana estiveram envolvidos em torno do vício. A necessidade urgente de adaptação ao ambiente para sua satisfação.

Como diz um médico canadense Gabor Mate: “A droga é a mesma, mas, o ambiente é diferente’’. Temos uma necessidade profunda de estabelecer laços e conexões, de estarmos envolvidos em relações sociais; inseridos na abrangência dos acontecimentos. Se não conseguirmos nos conectar uns com os outros, vamos nos conectar com o que encontrarmos.

Garantir isolamento às pessoas ou ignorá-las cria-se a potencialização do vício. Quando os presos saem da cadeia, não conseguirão emprego, porque têm ficha criminal – garantido um isolamento ainda maior.

Ao invés disso, pode-se criar um sistema desenhado para ajudar os viciados a se reconectar com o mundo. Portugal que tinha 1% da população usuária de heroína e o país europeu com maior número de usuários de drogas ilícitas na década de 90 reformulou todo o modo de enfrentar o problema a ponto de usar o dinheiro gasto para prender os viciados em programas de reinserção social e pagamentos das custas de moradia, alimentação e higiene pessoal. O interessante é que lá, por acaso, as ajudas prestadas era por grupos de pessoas e não individualmente, o que já começava a inserir os integrantes na cooperação mútua tanto no trabalho quanto no cotidiano. O vício não é uma fraqueza moral causada por uma vida de festas e hedonismo ou uma doença que existe num cérebro quimicamente sequestrado.

O que mais gosto disso tudo é que força as pessoas a pensar de maneira diferente a respeito de nós mesmos. Deixar de vez o vício de ter apenas opiniões centradas no que é transmitido para nós e pensarmos sem dominação midiática e formação de opinião. Saiam do comum e libertem-se desta gaiola do vício. Temos vida e inteligência para que operemos os milagres da transformação da sociedade.

Referências

Informações retiradas do livro: Perseguindo o grito: os primeiros e os últimos dias da guerra contra as drogas do Autor Johann Hari; artigos científicos; a conclusão e opinião final é do autor

Leitura complementar

Drug War? American Troops Are Protecting Afghan Opium. U.S. Occupation Leads to All-Time High Heroin Production

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s